Igreja Paroquial de Arcos

Dados do Património
Nome: Igreja Paroquial de Arcos

Datada do século XVIII, a Igreja Paroquial de Arcos, da invocação de São Paio ou Pelágio, mártir, sofreu ao longo dos séculos várias reformas, uma das quais no arco cruzeiro, nos nichos que se abrem de lado e no tecto da capela-mor, que são modernos. O último grande restauro teve início em 1961.
Trata-se de um edifício de tipo corrente, sem altares colaterais ao arco cruzeiro, mas recortam-se nos flancos arcos destinados aos mesmos. O retábulo principal é de madeira entalhada, do tipo dos séculos XVII e XVIII, retocado no fim do século XIX, e possui imagens valiosas da oficina coimbrã, que remontam aos séculos XV e XVI. As imagens de São Pedro e São João são de calcário e datam do século XVI, enquanto que a de Nossa Senhora do Bom Leite data do século XV. Há ainda a registar as imagens de São Martinho, Santa Luzia, São Paio e Nossa Senhora do Rosário. Bonitos e valiosos são também os azulejos da capela-mor, de fabrico de Coimbra, datados de 1747, que se devem a Aires Sá e Melo, pai do 1.º Conde de Anadia, por devoção ao Santíssimo Sacramento. 
Sabe-se através de um letreiro que a frontaria e a torre sineira foram mandadas fazer por Lourenço da Gama de Abreu e Lima, capelão fidalgo da Casa Real, à sua custa e por sua devoção, em 1770:
 
«ESTA TORE E FRONTARI
A M(andou) FAZER LOVRENÇO DA
GAMA DE ABREV E LIMA M
OSO FIDALGO CAPELLAM
DA CAZA REAL A SVA CV
STA SEM SER OBRIGADO P
OR SVA DEVOCAM
SENDO PRIOR DES
TA IGREIA NO A
NO DE 1770.»